COVID 19 - Governo bolsonaro burocratiza acesso a renda mínima

Milhões de trabalhadores ainda não tiveram acesso ao benefício.

Fim da campanha genocida de bolsonaro

Justiça determina fim da campanha genocida de Bolsonaro

Nova organização da feira do eldorado prejudica feirantes

Trabalhadores e trabalhadoras feirantes da famosa Feira do Eldorado, localizada em Contagem/MG, sofreram um verdadeiro golpe neste final de ano.

Dia 13 de agosto é mais um dia de mobilizações por todo o país!

Está marcado para o dia 13 de Agosto novas mobilizações contra as medidas do governo de Jair Bolsonaro (PSL)

Karl Marx - Sindicatos: Seu Passado, Presente e Futuro

É necessário que a classe trabalhadora se arme com a teoria para avançarmos na luta pelos nossos direitos e por uma nova sociedade.


quinta-feira, 30 de abril de 2020

COVID 19 - Governo Bolsonaro burocratiza acesso a renda mínima e milhões de trabalhadores ainda não tiveram acesso ao benefício.


Trabalhadores formam filas enormes nas Caixas Econômicas de todo país


Quando teve início o debate da quarenta a proposta inicial do governo era pagar R$ 200,00 por mês a trabalhadores desempregados e informais. Fruto da pressão popular a proposta aprovada garantiu o valor de R$600,00.

Uma parcela dos trabalhadores tiveram dificuldade em se cadastrar por não terem acesso a internet, por não saberem utilizar aplicativos ou pelos erros recorrentes no app e no site. O resultado foram filas gigantes na porta das agências da Caixa, aumentando a exposição e o risco de contaminação.

Hoje, 30/04, chega a 79.361 o número de contaminados e 5.511 mortos, só ontem morreram 449 pessoas e esse número diário tende a crescer, como foi nos outros países, já que no Brasil ainda não atingimos o pico da contaminação.
A melhor saída para um aumento no número de vítimas é o isolamento social, mantendo ativo apenas os serviços essências. A grande questão é, como faz quarentena se falta comida na geladeira? dinheiro para pagar conta de água? Luz, aluguel, para comprar remédios? Caso não haja uma política pública que permita a população se manter em casa o número de vítimas fatais aumentará.

Precisamos pressionar o fascista Bolsonaro, que coloca o lucro dos patrões a frente da vida dos trabalhadores e do povo pobre.

Movimento Luta de Classes - MLC

domingo, 29 de março de 2020

Justiça determina fim da campanha genocida de Bolsonaro



         Em meio à pandemia de coronavírus, o governo federal contratou sem licitação, ao custo de R$ 4,8 milhões, uma empresa para elaborar uma campanha publicitária O Brasil Não Pode Parar. 
        Com essa política genocida Bolsonaro defende o fim do isolamento social, mantendo apenas idosos e pessoas com doenças pré-existentes em casa. A justiça determinou que a divulgação da campanha não deve ser feita pois isso colocaria os trabalhadores em risco de vida e poderia agravar o risco de disseminação da doença no país.



Abaixo o governo Bolsonaro!

segunda-feira, 23 de dezembro de 2019

Nova organização da Feira do Eldorado prejudica feirantes




Mesmo proximo ao Natal, setores da feira ficam vazios
Uma parcela significativa dos trabalhadores e trabalhadoras feirantes da famosa Feira do Eldorado, localizada em Contagem/MG, sofreram um verdadeiro golpe neste final de ano. Ao se aproximar de uma das datas mais importantes para o comércio, a prefeitura através da Secretaria de Desenvolvimento Urbano modificou a disposição da feira sem ouvir as propostas dos feirantes, negando o diálogo, demonstrando um verdadeiro autoritarismo.

Segundo feirantes, o novo layout da feira esconde setores tradicionais, como os quadros e molduras, parte do vestuário e prejudica uma parte da alimentação. Além disso, causa confusão pois os fregueses têm grandes dificuldades de encontrar os feirantes que já estavam acostumados a comprar, dando um grande prejuízo aos trabalhadores.

Vale lembrar que durante toda a gestão de Alex de Freitas a frente da prefeitura, os trabalhadores e trabalhadoras tiveram de lutar bastante pela permanência da feira nas imediações da região do Eldorado. A verdade é que o prefeito prioriza a especulação imobiliária ao invés do direito dos trabalhadores, como demonstra a situação de Várzea da Flores, área de preservação ambiental que deve ser tornar um grande empreendimento imobiliário.

Num momento do país onde a maioria da classe trabalhadora não possui carteira assinada, e se vira como pode para sustentar sua família, atacar o direito ao trabalho e renda é uma ação desumana.Os feirantes seguirão lutando, como sempre, para melhorar sua condição de trabalho, traidores que dizem uma coisa e fazem outra, como o prefeito e seus aliados serão desmascarados. 


Renato Campos Amaral
Movimento Luta de Classes