domingo, 18 de agosto de 2013

Sindicalistas ocupam reunião da CCJ


Estava marcada para o dia 14 de Agosto (última quarta-feira) na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) a votação do Projeto de Lei 4330, de autoria do deputado Sandro Mabel, que prevê a garantia de terceirização da atividade fim das empresas, garantindo também o aumento do lucro dos patrões. No entanto líderes de bancadas decidiram que o projeto de lei só entra na pauta no dia 3 de Setembro. 

Direções estaduais da Central Única dos Trabalhadores organizaram, com a participação do Movimento Luta de Classes, uma tenda em frente ao congresso nacional com o objetivo de pressionar os deputados para votarem contra o projeto. Os sindicalistas visitaram gabinetes de deputados e discutiram a necessidade de barrar um projeto que precariza tanto as condições de trabalho que as aproxima das condições da escravidão. 


Sabendo que os empresários estavam mobilizados e fazendo o seu “lobby” pela aprovação do famigerado projeto na CCJ, os sindicalistas foram até o anexo 2, onde se localiza a comissão para reivindicar seu direito de dizer não ao PL e serem ouvidos pelos parlamentares. No entanto, se os patrões puderam entrar no congresso, a classe trabalhadora foi impedida pelos seguranças da casa de se aproximar da sala que estava acontecendo a sessão. Mas os manifestantes não deixaram por menos e ocuparam o Congresso Nacional, passando pelos seguranças que utilizaram tasers (armas que disparam choques elétricos) contra os sindicalistas. 

Cantando palavras de ordem como “Terceirização é coisa de patrão” e “Se terceirizar o Brasil vai parar”, os trabalhadores ainda passaram por outra barreira de seguranças que impediam a entrada no corredor que dá acesso às comissões, e finalmente pela barreira de seguranças que dava acesso à sala da CCJ. Ocupando a sala onde ocorria a sessão da Comissão de Constituição e Justiça, os trabalhadores deram seu recado, cantando apalavras de ordem e mostrando o poder de mobilização e ousadia para luta contra o projeto que prevê um massacre da classe trabalhadora. Mas a luta continua, dia 3 de Setembro os trabalhadores estarão em Brasília novamente contra o PL 4330! 

Renato Campos Amaral
Movimento Luta de Classes -MG

0 comentários:

Postar um comentário