quarta-feira, 4 de setembro de 2013

Trabalhadores da MGS lotam Audiência Pública


Em audiência pública realizada nesta quarta-feira (4) na Assembleia Legislativa de Minas Gerais, com a presença de mais de 150 trabalhadores da empresa MGS, foram denunciadas as demissões em massa e as privatizações das UAI's. O governo de Antônio Anastasia está demitindo cerca de 300 trabalhadores da empresa pública MGS, por mês - trabalhadores que fizeram concurso público e que não poderiam ser demitidos sem motivação e muito menos sem abrir processo administrativo.


O companheiro Jobert Fernando, diretor do Sindieletro, denunciou a irregularidade das demissões e o absurdo da MGS descumprir a orientação da própria Secretaria a que está submetida, e ainda, propondo contratos de trabalhos mais precários com redução de direitos. Já o companheiro Leonardo Zegarra, presidente do SindMetal de Mário Campos, Brumadinho e região, e coordenador estadual do Movimento Luta de Classes, denunciou a opção política do governo de Minas de demitir trabalhadores concursados ao mesmo tempo em que garante o lucro dos empresários, onde se enriquece mineradoras e empreiteiras, e se empobrece ainda mais os trabalhadores mineiros. O Governo de Minas aumentou em 451% os gastos com publicidade, construiu o palacete da Cidade Administrativa gastando 1,5 bilhão financiado pela Codemig (com dinheiro do povo) e agora quer demitir trabalhadores para cortar gastos!

O trabalhador da MGS, Antônio de Pádua, lotado na Secretaria de Meio Ambiente, denunciou a apreensão a qual vive todos os trabalhadores da ativa, a incerteza diária de permanecer no emprego. Já os trabalhadores demitidos, Adriana Sebastião e Ezedequias Ventura, relataram o que aconteceu a eles, todas as humilhações que passaram e o fato de até hoje estarem demitidos, sem maiores explicações e com falsas promessas de empregos e novos contratos de trabalho, muito mais precários e nem esses cumpridos.

Mas a “cara de pau” do governo de Minas não tem limite. Os representantes da empresa e da Secretaria de Planejamento e Gestão disseram que nada está acontecendo, que as 300 demissões por mês são normais e corriqueiras. 

Em resposta a isso o trabalhador da MGS Tarcísio denunciou o Quadro de apoio, como um local de humilhação e assédio moral aos trabalhadores. Já o companheiro Renato Campos, do SindMassas Contagem e da Coordenação Nacional do Movimento Luta de Classes, denunciou a precaridade de trabalho na MGS, questionou as demissões que vem ocorrendo e as falas dos representantes da Seplag e da MGS. Denunciou a privatização das UAIs e o quanto isso seria prejudicial aos trabalhadores e à população do estado.

O Deputado Sávio Souza junto com o Deputado Rogério Correia entraram com um requerimento pedindo o fim das demissões na MGS e o impedimento das PPP's nas Unidades de Atendimento Integrado – UAI, mas os deputados do governo (PSDB) se retiraram impedindo que tivesse quorum

A luta está avançando a cada dia. Para efeito de denúncia e de mobilização foi muito importante a audiência, pois mostrou a capacidade que os trabalhadores tem de se organizarem e lutar por seus direitos.

Movimento Luta de Classes – Minas Gerais

8 comentários:

É isso ai a Luta não pode parar não podemos cruzar os braços e esperar todos serem demitidos.

Acesse :

fenadesp.tumblr.com

E veja como o Governo de Minas Gerais, administra
as filas do DETRAN-MG, terceirizando serviços a
iniciativa privada, sem licitação, ou concurso público.

Não tomando nenhuma providência quanto as irregularidades de cobranças ilegais e abusivas.

O QUE ACONTECE COM MINAS GERAIS, O POVO ESTÁ
SURDO MUDO E CEGO.

SDS

ACESSE E VEJA AS PROVAS NO BLOG.

fenadesp.tumblr.com

Acesse :

fenadesp.tumblr.com

E veja como o Governo de Minas Gerais, administra
as filas do DETRAN-MG, terceirizando serviços a
iniciativa privada, sem licitação, ou concurso público.

Não tomando nenhuma providência quanto as irregularidades de cobranças ilegais e abusivas.

O QUE ACONTECE COM MINAS GERAIS, O POVO ESTÁ
SURDO MUDO E CEGO.

SDS

ACESSE E VEJA AS PROVAS NO BLOG.

fenadesp.tumblr.com

FUNCIONARIOS DA MGS SOMOS 22 MIL ESPALHADOS NOS ORGÃOS PUBLICOS, FAZENDO O ESTADO FUNCIONAR, MERECEMOS RESPEITO, E DEVEMOS MOSTRAR ESSE NOSSO PODER NAS URNAS, VAMOS TIRAR ESSE GOVERNO QUE GOVERNA DE FORMA ARBITRARIA, DEMITINDO CONCURSADOS E TIRANDO O RECURSO DE PESSOAS QUE SÓ QUEREM GANHAR A VIDA HONESTAMENTE, ACREDITO QUE ISSO TUDO NÃO PASSA DE UMA GRANDE INJUSTIÇA. TODOS QUE FOREM DEMITIDOS PROCURE A JUSTIÇA, ENTRE NA JUSTIÇA NÃO ACEITE ESSA DISPENSA ARBITRARIA, SOMOS CONCURSADOS, E ELES NÃO ESTÃO FAZENDO NEM PROCESSO ADMINISTRATIVO PRA DISPENSAR, O NEGOCIO AGORA É UNIR FORÇA, E MOSTRAR QUE SOMOS NÓS QUE FIZEMOS O ESTADO FUNCIONAR,NÃO PODEMOS SER DESCARTADOS. VAMOS MUDAR ISSO GENTE!!VAMOS NOS UNIR CADA VEZ MAIS,

Eu gostaria de saber para qual finalidade eles lançaram esse edital, se a mgs esta demitindo os seus funcionarios sem justa causa, que empresa é essa que demite e contrata? será que isso não passa de uma nova chance do governador arrecadar dinheiro do povo?isso é uma grande afronta aos funcionarios demitidos.
http://www.pciconcursos.com.br/noticias/minas-gerais-administracao-e-servicos-s-a-oferece-209-vagas-e-salarios-de-ate-5-mil

Existe também um fato muito grave: A CONIVÊNCIA DOS SINDICATOS !!

Nos últimos anos além de "RIFAR" os funcionários em acordos obscuros com a MGS os sindicatos muito mais preocupados com sua sobrevivência (contribuições, etc)
DELIBERADAMENTE ESTÃO ATRASANDO AS CONVENÇÕES COLETIVAS para só serem homologadas após as demissões do começo do ano!

Ou seja: fingindo lutar por algum "direito ou reivindicação" apenas para atrasar os acordos.

Assim os funcionários demitidos recebem o acerto com base na CCT anterior ! e deixam de receber sobre os meses do ano em que a CCT ainda não foi homologada. Há e diga-se: atrasam mas não pagam reajustado não, viu?! A cláusula sempre vem na convenção, atrasam e quem sai perdendo somos nós!

FLAGRANTE DESONESTIDADE!

Tanto é que no final os sindicatos tem aceitado aquilo que a MGS já havia imposto...

ESTE ANO PARA O SEAC-MG (e filiados) ESTÃO "SEGURANDO" A CCT 2014 que tem data base em 1º de Janeiro, já aguardando o corte do Governo de Minas para que as demissões ocorram antes que a convenção seja homologada.

Já são vários anos q embora a data base seja 1º de janeiro - e o instrumento de registro no MTE já deveria estar em andamento ou concluido antes do final do ano anterior para ter efeitos na data base - mas só é homologado depois das "DEMISSÕES" do começo do ano.

Assim os funcionários saem no prejuizo... e a MGS lucra!

HÁ QUE SE PRESSIONAR OS SINDICATOS E VERIFICAR O ANDAMENTO DOS INSTRUMENTOS COLETIVOs !!!! o que tem data base em janeiro a essa altura já deveria estar pronto e seguir para registro no MTE para analise e aprovação.


A MGS é tão manipuladora que inclusive "criou" um sindicato para quem trabalha na informatica... pouca representatividade, sindicatos de fachada.

E não pensem senhores que o Governo de Minas não está ciente... é tudo feito de comum CONCHAVO!

É um grande negócio: o funcionário da MGS trabalha, recebe "X" mas pasmem, o que fica nas "mordidas" fica em volta de 40%. Ex: o funcionário recebe na carteira bruto: R$ 1.500,00 (liquido é bem menos), mas o órgão paga em média na fatura para a MGS R$ 2.200,00. A gente trabalha, eles enriquecem. (MGS, prefeituras... a politicagem)

A metralhagem é profissional, controle das informações, falta de transparência... a MGS agora tem participação no Diário Oficial. o " Minas Gerais". o que eles não querem a gente não acha. Por exemplo quando em 2009/2010 um procurador do estado descobriu que a MGS não tinha no seu estatuto os serviços de suporte administrativo e telefonista, ou seja, nem concurso podia ter feito! mas ja havia um exército espalhado pelo governo, principalmente no DER/MG.

Tudo muito "resolvido" com publicações retroativas, discrição e sombras... com a benção da SEPLAG que organizou e legalizou a pilhagem... coisa que inclusive faz muito bem.

Sem respeito, sem valorização, com todas as obrigações de um servidor, mas sem direitos que deveriam se garantidos pela isonomia do poder público, como o direito ao premio por produtividade, muito fantasma ganhando por metas que em muitos casos só foram possíveis pela participação de funcionários da MGS.

E ano que vem tem eleição... e a MGS já tá fazendo concurso... e a bandalheira segue.

A partir do dia 01/01/2014 vários funcionários terão ascensão no plano de carreira, veremos o que irá acontecer...

Fui funcionário da MGS de 2007 a 2012. Perdi meu emprego por ter candidatado a vereador no meu município. Ainda tenho até novembro desse ano para recorrer porém não tenho um advogado bom que interesse ao meu caso. Gostaria de saber se existe algum advogado bom para pegar minha causa.

Postar um comentário