quinta-feira, 6 de novembro de 2014

Trabalhadores param e Contax se compromete a negociar


Trabalhadores da Contax Niterói
            No momento há duas negociações simultâneas que objetivam uma convenção nacional para que as empresas não façam uso de diferença salarial e de benefícios para tornarem mais “competitivas no mercado”. Outra é estadual, para tratar de características regionais que, caso não conste na convenção coletiva, poderá servir de escape para os patrões aumentarem ainda mais a exploração.
            Diante da recusa da Contax em participar das negociações do acordo coletivo 2015, a comissão nacional de negociação da FENATTEL deliberou o 4 de novembro como Dia D dos trabalhadores em teleatendimento, com ações direcionadas a mobilizar os sites da Contax em todo o Brasil.
            No Rio de Janeiro, o Site Niterói teve suas atividades paralisadas com a mobilização de cerca de mil trabalhadores. O protesto contou com o apoio fundamental do Movimento Luta de Classes (MLC) e por trabalhadores do turno da tarde que chegaram mais cedo para ajudar a esclarecer aos desavisados sobre o motivo da luta. O pessoal do Site, em Niterói provou o que todo trabalhador de teleatendimento já sabe: a situação está insustentável, e aderiu sem medo à paralisação. A alegria e a criatividade dos trabalhadores deram o tom do protesto. Eles improvisaram com músicas irreverentes e ao mesmo tempo combativas como: "haahaaaaaa... Eu vou falar, Contax não vou logar em tuuu..., Cheguei na empresa na maior empolgação, vi trabalhador unido contra o bolso do patrão!
            Acuada, a empresa se utilizou das velhas práticas de intimidar a categoria com terrorismo psicológico através de mensagens ameaçadoras no Zap e SMS. Alguns supervisores foram até a rua tentar pegar os trabalhadores pelo braço. Mas foi inútil. A resposta dos manifestantes foi uníssono: "E, fora! Fora! Fora!" Houve até quem jogasse álcool do alto do prédio sob os trabalhadores. Um absurdo! Como de praxe, durante o ato que durou toda manhã foram feitas inúmeras denúncias de abusos contra os trabalhadores por parte da supervisão e coordenação de vários setores.

Rêneo Augusto, Diretor do Sinttel-RJ e militante do MLC

VENCEMOS A PRIMEIRA BATALHA

            Pressionada, a Contax não teve saída e se comprometeu a ir à reunião em São Paulo para discutir a sua participação nas negociações do nosso acordo coletivo para 2015. Esse foi o mote principal do Dia nacional de luta dos teleoperadores. No entanto, não podíamos simplesmente voltar ao trabalho sem discutir com a gestão do Site, as condições para proteger a categoria de possíveis sanções e perseguições.
            Com tanto descaso e desrespeito no site parte dos trabalhadores queriam manter a paralisação por 24h. Após três rodadas de negociação e com a presença de uma comissão de trabalhadores, foi aprovado ao meio dia, pela maioria dos presentes um acordo junto à gerência do Site que veta qualquer tipo de sanção disciplinar a quem participou da paralisação. Os trabalhadores terão até 90 dias para pagarem as horas paradas e caso não paguem, terão o desconto respectivo em folha.
OS PRINCIPAIS ITENS DA CAMPANHA SÃO:
Pausa dez a cada 50 minutos trabalhados;
Ticket de R$11 para jornada de 6:20h e R$22 para jornada de 8h;
Redução da jornada de 220h para 200h;
Piso salarial de R$1099;

Redução dos descontos de VA/VR e no VT.


0 comentários:

Postar um comentário