Greve de trabalhadores deixa França paralisada

As greves na França contra o projeto de Reforma Trabalhista do governo de Hollande se estenderam a vários setores

Déficit da previdência social é farsa!

Com argumentos incontestáveis, Denise Gentil destroça os mitos oficiais que encobrem a realidade da Previdência Social no Brasil

Sindicalistas de todo o país aderem à Unidade Popular

Em um ato público realizado em Maceió, Alagoas, sindicalistas de vários estados aderiram ao Partido Unidade Popular pelo Socialismo

PL\4330 volta à pauta no Congresso Nacional

O movimento sindical deve colocar a luta contra o PL 4330 como uma batalha de vida ou morte para a classe trabalhadora.

Apesar de comum, assédio sexual no trabalho é pouco denunciado no Brasil

Vergonha, medo e dificuldade de provar a agressão levam as vítimas a preferir o silêncio.


quinta-feira, 30 de abril de 2015

Barrar a destruição dos direitos dos trabalhadores e reforçar a luta para acabar com a exploração do homem pelo homem


Proletários e trabalhadores, povos oprimidos de todos os países!

Neste 1º de Maio – dia internacional da solidariedade e da luta dos operários de todos os países – nos encontramos sob uma crescente ofensiva imperialista.
Durante os últimos anos da crise econômica, que levaram à ruína grandes massas de trabalhadores, os governos burgueses e as instituições do grande capital prometeram uma recuperação econômica que traria emprego, prosperidade e uma melhor qualidade de vida. Mas o sofrimento dos trabalhadores e dos povos continuou. As medidas adotadas pelos governos para sair da crise impuseram novos sacrifícios.
Nas fábricas, a exploração assume proporções insuportáveis, enquanto o desemprego continua flagelando os operários e jovens. Mais de 200 milhões de desempregados em todo mundo procuram um trabalho que o capitalismo não é capaz de lhe dar.
Os camponeses pobres, os pescadores, os pequenos artesãos e comerciantes, os aposentados adoecem sob o jugo do capitalismo. Uma insuportável carga de impostos recai sobre os ombros da gente pobre.
Nos últimos anos, a classe dominante exaltou sua “democracia” e sua “liberdade”. Mas há muito tempo esta classe só produz reação e opressão às massas, que agora se espalha por todo mundo.
Para piorar, a burguesia estabelece governos conservadores, prepotentes e autoritários. Pisoteiam violentamente os direitos democráticos dos trabalhadores, reforçam a criminalização e repressão aos protestos sociais como método de governo. Os direitos de greve e de organização são limitados e até negados para ilegalizar as lutas da classe operária.
Os patrões e seus governos atacam os sindicatos operários com o objetivo de liquidar os contratos coletivos e aprovar leis como a terceirização para aumentar seus lucros.
Ao mesmo tempo, difundem a xenofobia e o racismo, impõem leis e políticas de segurança contra os imigrantes, convertidos no bode expiatório desta situação.
O imperialismo se reafirma como a reação em todos os âmbitos, assim como com a intensificação da opressão social e nacional. A democracia burguesa se desagrega e assume o rosto feroz de ditadura aberta dos monopólios e do capital financeiro.
Só entendendo e organizando a resistência das amplas massas da classe operária em uma frente única será possível derrotar a ofensiva capitalista, impedir a destruição dos direitos dos trabalhadores e reforçar a luta para acabar com a exploração do homem pelo homem.
A crescente desigualdade do desenvolvimento econômico, a implacável concorrência pelos mercados e as fontes de matérias primas, o controle das esferas de influência, o desejo de descarregar sobre os rivais as conseqüências da crise, fazem com que as contradições entre os bandidos imperialistas e capitalistas se agravem dia após dia.
Aumenta a exploração e as guerras no mundo
Os governos das potências imperialistas e suas instituições supranacionais (ONU, FMI, UE, etc.), seguem falando de paz. Mas nunca no mundo, desde a 2ª Guerra Mundial, houve tantas guerras reacionárias e corrida armamentista. As conseqüências estão nos conflitos armados, no intervencionismo e na ingerência imperialista na África, no Oriente Médio, na Ásia, na Europa Oriental, na América Latina.
Os EUA ainda são a potência imperialista dominante e querem manter sob seu controle a supremacia sobre outras potências. China, Rússia, Alemanha e outros países imperialistas e capitalistas suportam cada vez menos o domínio norte-americano, visam quebrar o regime do dólar e a afirmar seus interesses. A França defende com as armas suas zonas de influência.
Na luta pelo domínio os bandidos imperialistas instigam o nacionalismo, apoiam e financiam grupos religiosos fundamentalistas para preparar as condições de novas intervenções militares, de desmembrar países soberanos e de golpear as lutas populares e nacionais progressistas. O peso das contradições imperialistas cai sistematicamente sobre os povos e nações oprimidos, como no caso dos povos palestino e curdo, que, apesar dos brutais ataques que padecem, continuam corajosamente sua luta pelo direito à autodeterminação.
Neste 1º de Maio, assim como no 70° Aniversário da derrota do nazi-fascismo pelo heroico Exército Vermelho da União Soviética, organizemos grandes demonstrações contra os perigos de guerra imperialista!
Só com a unidade e a solidariedade internacional dos trabalhadores poderemos deter a política de guerra e agressiva do imperialismo, o saque dos recursos naturais, a corrida armamentista, o sangrento terrorismo reacionário e imperialista, e abrir caminho para o socialismo e para uma política de paz e de solidariedade entre os povos.
Proletários e trabalhadores, povos oprimidos de todos os países!
Apesar do feroz ataque dos capitalistas, das políticas reacionárias e dos ventos de guerra, crescem as mobilizações e as lutas dos trabalhadores que já não querem retroceder nem pagar a crise e a "recuperação" dos exploradores.
A classe operária retorna com força ao campo de batalha.  Da Índia a Turquia, do Brasil a China, da Grécia a Polônia, da Austrália ao Canadá, do México aos Estados Unidos, novamente se levanta o protesto contra o regime da exploração, contra o desemprego e a miséria.
Milhões de operários e de trabalhadores vão à greve e reclamam pão e trabalho. Pedem respeito aos contratos coletivos e aos sindicatos, rechaçam as leis e projetos que minam seus direitos e garantias sociais, dizem basta aos sacrifícios, às demissões e à escravidão assalariada.
Milhões de camponeses pobres, de pequenos produtores e empregados públicos se levantam contra a piora das condições de trabalho e de vida, dos cortes aos serviços sociais, para pôr fim à opressão dos monopólios sobre a imensa maioria da sociedade.
Os jovens e os estudantes são ativos na luta pelo trabalho, em defesa da educação pública, contra os programas neoliberais dos governantes burgueses e das instituições da oligarquia financeira.
As mulheres trabalhadoras estão à frente da resistência contra o retrocesso social, o aguçamento da opressão e da exploração, da política belicista e das ameaças ao ecossistema.
Viva a luta dos trabalhadores!
Neste 1º de Maio, renovemos as forças revolucionárias da classe operária e dos outros setores dos trabalhadores, reforcemos a unidade de luta dos explorados e dos oprimidos contra a ofensiva capitalista, as medidas reacionárias e os perigos da guerra imperialista!
Enquanto as lutas operárias e populares tomam força e se radicalizam, os chefes revisionistas, socialdemocratas e oportunistas levam adiante sua política de colaboração de classe. Falam de "reformas", mas para ajudar o capitalismo e preservar as bases da atual sociedade.
Mas, a despeito da propaganda da burguesia e seus lacaios, os fatos demonstram que o capitalismo é incapaz de eliminar o desemprego, a pobreza, o fascismo e as guerras. É incapaz de assegurar à esmagadora maioria de mulheres e homens, aos jovens, uma vida digna, um futuro de paz e desenvolvimento social.
Portanto, o sistema capitalista-imperialista deve ser demolido pela luta revolucionária do proletariado e dos povos e deve ser substituído por uma ordem social e econômica mais elevada: o socialismo, primeira etapa da sociedade comunista.
A história demonstra que sem autênticos partidos marxista-leninistas que dirijam o proletariado na luta pelo poder, sem combater o oportunismo, não se pode derrubar o imperialismo e conduzir até o fim a batalha pela libertação social e nacional, não se pode abolir a propriedade privada capitalista e construir uma economia socialista planificada.
Neste 1º de Maio, chamamos à unidade dos comunistas e dos lhes operários avançados sob as bandeiras do marxismo-leninismo e do internacionalismo proletário, para construir fortes Partidos e organizações comunistas onde não existam, desenvolver os existentes e fortalecer a unidade internacional do proletariado revolucionário.

Viva o 1º de Maio, dia internacional de solidariedade e luta dos proletários de todo o mundo!
Viva o 70° Aniversário da vitória sobre o nazifascismo!
Trabalhadoras e trabalhadores, povos oprimidos de todos os países, unamo-nos!

Movimento Luta de Classes (MLC)
Partido Comunista Revolucionário (PCR)


quarta-feira, 15 de abril de 2015

Trabalhadores contra o PL 4330: nada pode parecer impossível de mudar!



Nos últimos dias 7 e 8 de abril deste ano, acompanhamos a votação de um projeto de lei que prometia inaugurar uma onda de retrocessos nas pautas trabalhistas e dos direitos humanos no Brasil. Um congresso nacional majoritariamente contra os trabalhadores e sem nenhum pudor de atropelar direitos do povo brasileiro conquistados há mais de 70 anos. Na semana seguinte seriam votados os destaques, as emendas, o que poderia piorar o projeto uma vez que não havia perspectiva alguma de recuo por parte dos saqueadores de direitos.

Mas começaram a recuar! Na votação de hoje algo inesperado aconteceu. Ainda é cedo pra se falar em vitória dos trabalhadores, pois essa só será concluída quando o PL 4330 for enterrado de vez! Entretanto, ao se excluir primeiramente a emenda que ampliava a terceirização das “atividades na administração pública direta, fundos especiais, autarquias e fundações públicas”, um sinal de positivo acendeu aos trabalhadores. Logo depois, foi votado e aprovado o destaque que “exclui das regras da terceirização as empresas públicas e sociedades de economia mista, inclusive suas subsidiárias e controladas”. Muita coisa ainda pode acontecer, mas ao que tudo indica as regras da terceirização inscritas no PL4330 se limitarão tão somente às empresas do setor privado. Isso significa que os empregos via concurso público, grande alvo do projeto, ganham sobrevida e mais: a terceirização nos casos não previstos nas regras passa a ser atividade ilegal, já que o tema estará regulamentado!

Muitos dirão que o resultado disso foi fruto de negociatas internas; outros dirão que estão cedendo agora para atropelar mais à frente com outras pautas, como as privatizações; outros dirão ainda que isso é para frear as mobilizações e que daqui a pouco esses destaques retornam a pauta. Tudo isso pode ser verdade. O que não pode ser negado pela realidade dos fatos é que os trabalhadores acordaram e o congresso percebeu. Mal começaram os rufares dos tambores e a laia dos lacaios entregaram os anéis! É hora dos trabalhadores mostrarem força e virarem a mesa! É hora da “volta do cipó de aroeira no lombo de quem mandou dar”!

Encerro este texto nos primeiros minutos do dia 15/04/15. Será um dia de luta, como muitos que já fizemos ao longo desses anos de sonhos! Não sabemos quantos irão marchar junto a nós e carregamos essa angústia até estarmos de fato em marcha. Não sabemos como será a recepção dos que não se prepararam para essa luta e estão ali nas ruas, ou aqueles que, atônitos, nos vêm sem entender direito o que fazemos ali. Para esse dia 15, como para o dia 07, ou como vários outros tantos dias que lutamos, podemos apontar pelo menos três certezas: a de que estamos no caminho dos justos por um mundo melhor; a de que a luta sempre vale a pena; e por fim, a certeza de que nada pode parecer impossível de mudar!

Jobert Fernando de Paula
Diretor do Sindieletro-MG
Movimento Luta de Classes

quinta-feira, 9 de abril de 2015

Vídeo - Integrantes do MLC discutem com deputado reacionário


Neste vídeo, integrantes do Movimento Luta de Classes discutem com deputado reacionário, o qual chama os trabalhadores de "bandidos" e afirma ter sido agredido apontando para uma ferida invisível. 

Alguns minutos antes, dois trabalhadores passaram por este mesmo local sendo conduzidos em cadeiras de rodas, ensanguentados e semi-inconscientes após agressões da polícia. O deputado deveria frequentar mais as manifestações populares para saber o que significa ser agredido.



Confira a lista dos deputados que votaram no PL 4330





  O texto principal do PL 4330/04 foi aprovado com o voto de 324 a favor e 137 contrários.Os destaques serão votados no próximo dia 14 de abril. Agora é espalhar a lista com os rostos dos deputados e deputadas que votaram sim ao PL 4330, ou seja contrários aos direitos dos trabalhadores e a favor do lucro dos patrões.


Parlamentar                Partido         Voto

Roraima (RR)            
Abel Mesquita Jr.         PDT             Sim
Carlos Andrade           PHS             Sim
Hiran Gonçalves         PMN            Não
Jhonatan de Jesus        PRB             Não
Maria Helena              PSB             Não
Remídio Monai            PR               Sim
Shéridan                      PSDB          Sim
Total Roraima: 7            
Amapá (AP)            
André Abdon               PRB             Não
Cabuçu Borges           PMDB          Sim
Janete Capiberibe       PSB             Não
Jozi Rocha                   PTB             Sim
Marcos Reategui        PSC              Sim
Prof. Marcivania        PT                Não
Total Amapá: 6            
Pará (PA)            
Arnaldo Jordy             PPS             Não
Beto Faro                   PT                Não
Beto Salame               PROS          Não
Del. Éder Mauro         PSD            Sim
Edmilson Rodrigues   PSOL           Não
Elcione Barbalho       PMDB          Sim
Francisco Chapadinha  PSD          Sim
Hélio Leite                 DEM             Sim
Joaquim Passarinho   PSD             Sim
José Priante               PMDB           Sim
Josué Bengtson          PTB              Sim
Júlia Marinho             PSC             Não
Nilson Pinto               PSDB          Sim
Simone Morgado       PMDB         Sim
Zé Geraldo                 PT              Não
Total Pará: 15            
Amazonas (AM)            
Alfredo Nascimento  PR              Não
Arthur V. Bisneto       PSDB         Sim
Átila Lins                   PSD           Sim
Conceição Sampaio   PP             Sim
Hissa Abrahão           PPS           Sim
Marcos Rotta             PMDB        Sim
Pauderney Avelino     DEM          Sim
Silas Câmara             PSD            Sim
Total Amazonas: 8            
Rondonia (RO)            
Expedito Netto          SD               Sim
Lucio Mosquini         PMDB         Sim
Luiz Cláudio              PR              Sim
Marcos Rogério        PDT            Não
Mariana Carvalho     PSDB         Sim
Marinha Raupp         PMDB         Sim
Nilton Capixaba        PTB            Sim
Total Rondonia: 7            
Acre (AC)            
Alan Rick                    PRB            Sim
Angelim                       PT              Não
César Messias             PSB           Sim
Flaviano Melo             PMDB        Sim
Jéssica Sales                PMDB        Sim
Leo de Brito                 PT              Não
Rocha                           PSDB         Sim
Sibá Machado              PT             Não
Total Acre: 8            
Tocantins (TO)            
Carlos H. Gaguim       PMDB         Sim
César Halum               PRB            Sim
Dulce Miranda            PMDB         Sim
Irajá Abreu                 PSD             Sim
Josi Nunes                   PMDB         Sim
Lázaro Botelho           PP               Sim
Prof Dorinha S.Rezende     DEM         Não
Vicentinho Júnior         PSB            Sim
Total Tocantins: 8            
Maranhão (MA)            
Aluisio Mendes           PSDC          Sim
André Fufuca              PEN            Sim
Cleber Verde               PRB            Não
Deoclides Macedo      PDT             Não
Eliziane Gama            PPS             Não
Hildo Rocha               PMDB         Sim
João Castelo               PSDB          Sim
João Marcelo Souza   PMDB         Sim
José Reinaldo             PSB             Sim
Junior Marreca          PEN            Sim
Juscelino Filho           PRP             Sim
Pedro Fernandes        PTB            Sim
Rubens Pereira J.       PCdoB        Não
Victor Mendes            PV              Sim
Waldir Maranhão      PP               Sim
Weverton Rocha         PDT            Não
Zé Carlos                    PT              Não
Total Maranhão: 17            
Ceará (CE)            
Adail Carneiro          PHS            Sim
André Figueiredo      PDT            Não
Aníbal Gomes            PMDB         Sim
Antonio Balhmann     PROS         Sim
Arnon Bezerra           PTB            Sim
Cabo Sabino              PR               Não
Chico Lopes               PCdoB         Não
Danilo Forte               PMDB         Sim
Domingos Neto          PROS          Não
Genecias Noronha     SD              Sim
Gorete Pereira           PR              Sim
José Airton Cirilo       PT              Não
José Guimarães          PT              Não
Leônidas Cristino       PROS         Não
Luizianne Lins             PT             Não
Macedo                       PSL           Não
Moroni Torgan            DEM         Não
Moses Rodrigues         PPS          Não
Odorico Monteiro        PT            Não
Raimundo G. de Matos   PSDB         Sim
Ronaldo Martins         PRB            Não
Vitor Valim                 PMDB         Não
Total Ceará: 22            
Piauí (PI)            
Assis Carvalho             PT             Não
Átila Lira                     PSB            Não
Heráclito Fortes          PSB           Sim
Iracema Portella          PP             Sim
Júlio Cesar                   PSD           Sim
Marcelo Castro            PMDB         Sim
Merlong Solano             PT           Não
Paes Landim                 PTB          Sim
Rodrigo Martins           PSB          Sim
Silas Freire                  PR                Sim
Total Piauí: 10            
Rio Grande do Norte (RN)            
Antônio Jácome          PMN           Abstenção
Beto Rosado               PP                 Sim
Fábio Faria                  PSD             Sim
Felipe Maia                  DEM            Sim
Rafael Motta                PROS         Não
Rogério Marinho        PSDB          Sim
Walter Alves                PMDB         Sim
Zenaide Maia                PR             Sim
Total Rio Grande do Norte: 8            
Paraíba (PB)            
Aguinaldo Ribeiro         PP              Não
Benjamin Maranhão     SD             Sim
Damião Feliciano          PDT            Não
Efraim Filho                  DEM            Sim
Hugo Motta                   PMDB         Sim
Luiz Couto                     PT               Não
Manoel Junior                PMDB         Sim
Pedro Cunha Lima         PSDB         Sim
Rômulo Gouveia             PSD            Sim
Veneziano V. do Rêgo     PMDB         Não
Wellington Roberto         PR              Sim
Wilson Filho                   PTB             Sim
Total Paraíba: 12            
Pernambuco (PE)            
Anderson Ferreira         PR               Sim
Augusto Coutinho          SD               Sim
Betinho Gomes               PSDB          Sim
Bruno Araújo                  PSDB         Sim
Carlos Eduardo Cadoca PCdoB         Não
Daniel Coelho                 PSDB          Sim
Eduardo da Fonte           PP              Sim
Fernando Coelho Filho   PSB            Sim
Fernando Monteiro         PP              Sim
Gonzaga Patriota            PSB           Sim
Jarbas Vasconcelos         PMDB       Sim
João Fernando Coutinho     PSB         Sim
Jorge Côrte Real               
Kaio Maniçoba                 PHS           Sim
Luciana Santos              PCdoB         Não
Mendonça Filho             DEM            Sim
Pastor Eurico                PSB             Sim
Raul Jungmann              PPS             Não
Ricardo Teobaldo          PTB             Sim
Silvio Costa                   PSC             Sim
Tadeu Alencar             PSB              Não
Wolney Queiroz            PDT             Não
Zeca Cavalcanti            PTB            Não
Total Pernambuco: 23            
Alagoas (AL)            
Arthur Lira                   PP               Sim
Cícero Almeida            PRTB           Não
Givaldo Carimbão       PROS           Sim
Marx Beltrão               PMDB         Sim
Maurício Q. Lessa       PR               Sim
Paulão                         PT               Não
Pedro Vilela                PSDB         Sim
Ronaldo Lessa            PDT         Não
Total Alagoas: 8            
Sergipe (SE)            
Adelson Barreto        PTB             Sim
Andre Moura             PSC             Não
Fábio Mitidieri           PSD             Sim
Fabio Reis                 PMDB          Sim
João Daniel               PT                Não
Jony Marcos             PRB              Não
Laercio Oliveira       SD                Sim
Valadares Filho       PSB              Sim
Total Sergipe: 8            
Bahia (BA)            
Afonso Florence     PT                Não
Alice Portugal         PCdoB         Não
Antonio Brito          PTB             Abstenção
Antonio Imbassahy     PSDB       Sim
Arthur Oliveira Maia  SD           Sim
Bacelar                   PTN             Não
Bebeto                    PSB              Não
Benito Gama           PTB              Sim
Cacá Leão                PP              Sim
Caetano                    PT              Não
Claudio Cajado       DEM            Sim
Daniel Almeida       PCdoB         Não
Davidson Magalhães   PCdoB         Não
Elmar Nascimento     DEM             Sim
Erivelton Santana     PSC               Sim
Félix Mendonça Júnior    PDT         Sim
Fernando Torres             PSD         Sim
Irmão Lazaro                  PSC         Sim
João Carlos Bacelar       PR            Sim
João Gualberto                PSDB         Sim
Jorge Solla                      PT              Não
José Carlos Aleluia         DEM           Sim
José Carlos Araújo         PSD            Sim
José Nunes                     PSD            Sim
José Rocha                     PR              Não
Márcio Marinho            PRB           Não
Mário Negromonte Jr.   PP             Sim
Moema Gramacho         PT             Não
Paulo Azi                        DEM         Sim
Paulo Magalhães           PSD         Não
Roberto Britto               PP            Sim
Ronaldo Carletto           PP            Sim
Sérgio Brito                  PSD         Sim
Tia Eron                       PRB         Sim
Uldurico Junior            PTC         Não
Valmir Assunção          PT         Não
Waldenor Pereira         PT         Não
Total Bahia: 37            
Minas Gerais (MG)            
Adelmo Carneiro Leão     PT              Não
Ademir Camilo                 PROS         Não
Aelton Freitas                   PR             Não
Bilac Pinto                        PR             Sim
Caio Narcio                     PSDB         Sim
Carlos Melles                  DEM          Sim
Dâmina Pereira               PMN         Sim
Delegado Edson Moreira     PTN         Sim
Diego Andrade                 PSD         Sim
Dimas Fabiano                 PP           Sim
Domingos Sávio               PSDB      Sim
Eduardo Barbosa            PSDB       Sim
Eros Biondini                   PTB         Sim
Fábio Ramalho                 PV          Sim
Gabriel Guimarães           PT         Não
Jaime Martins                  PSD        Sim
Jô Moraes                     PCdoB       Não
Júlio Delgado                PSB          Abstenção
Laudivio Carvalho        PMDB       Não
Leonardo Monteiro       PT            Não
Leonardo Quintão        PMDB       Sim
Lincoln Portela             PR            Não
Luis Tibé                       PTdoB       Sim
Luiz Fernando Faria     PP         Sim
Marcelo Álvaro Antônio     PRP         Não
Marcelo Aro                 PHS         Sim
Marcos Montes             PSD         Sim
Marcus Pestana            PSDB        Sim
Margarida Salomão     PT           Não
Mário Heringer            PDT         Sim
Mauro Lopes               PMDB       Sim
Misael Varella             DEM         Sim
Newton Cardoso Jr     PMDB     Sim
Odelmo Leão                PP         Sim
Padre João                    PT         Não
Pastor Franklin            PTdoB   Sim
Paulo Abi-Ackel            PSDB     Sim
Raquel Muniz                PSC       Sim
Reginaldo Lopes           PT         Não
Renzo Braz                   PP         Sim
Rodrigo de Castro      PSDB         Sim
Rodrigo Pacheco        PMDB         Sim
Saraiva Felipe            PMDB         Sim
Silas Brasileiro          PMDB         Sim
Stefano Aguiar             PSB         Sim
Subtenente Gonzaga     PDT         Não
Tenente Lúcio               PSB         Sim
Toninho Pinheiro         PP            Sim
Wadson Ribeiro           PCdoB         Não
Weliton Prado             PT            Não
Zé Silva                       SD           Sim
Total Minas Gerais: 51            
Espírito Santo (ES)            
Carlos Manato             SD              Sim
Dr. Jorge Silva             PROS         Não
Evair de Melo             PV                Sim
Givaldo Vieira            PT               Não
Helder Salomão         PT               Não
Lelo Coimbra             PMDB         Sim
Marcus Vicente          PP               Sim
Paulo Foletto             PSB              Sim
Sergio Vidigal           PDT              Sim
Total Espírito Santo: 9            
Rio de Janeiro (RJ)            
Alessandro Molon     PT                Não
Alexandre Serfiotis     PSD            Sim
Alexandre Valle          PRP            Sim
Altineu Côrtes             PR              Sim
Aureo                          SD             Sim
Benedita da Silva        PT             Não
Cabo Daciolo              PSOL         Não
Celso Jacob                 PMDB         Sim
Celso Pansera             PMDB         Não
Chico Alencar             PSOL         Não
Chico D’ Angelo          PT             Não
Clarissa Garotinho     PR             Não
Cristiane Brasil          PTB             Sim
Deley                          PTB            Não
Dr. João                      PR             Sim
Eduardo Cunha        PMDB         Art. 17
Ezequiel Teixeira       SD             Sim
Fabiano Horta          PT               Não
Felipe Bornier           PSD             Sim
Fernando Jordão       PMDB         Sim
Francisco Floriano     PR             Não
Glauber Braga          PSB              Não
Hugo Leal             PROS               Não
Indio da Costa      PSD                 Sim
Jair Bolsonaro       PP                   Sim
Jandira Feghali     PCdoB            Não
Jean Wyllys            PSOL             Não
Julio Lopes             PP                  Sim
Leonardo Picciani     PMDB         Sim
Luiz Carlos Ramos     PSDC         Não
Luiz Sérgio                 PT              Não
Marcelo Matos             PDT         Não
Marcos Soares             PR             Sim
Marquinho Mendes     PMDB         Sim
Miro Teixeira             PROS           Não
Otavio Leite                PSDB          Sim
Paulo Feijó                 PR                Sim
Roberto Sales             PRB             Não
Rodrigo Maia             DEM            Sim
Rosangela Gomes      PRB              Não
Sergio Zveiter            PSD               Sim
Simão Sessim             PP                 Sim
Soraya Santos             PMDB         Sim
Sóstenes Cavalcante     PSD           Sim
Walney Rocha             PTB              Sim
Washington Reis         PMDB           Sim
Total Rio de Janeiro: 46            
São Paulo (SP)            
Alex Manente             PPS               Sim
Alexandre Leite         DEM              Sim
Ana Perugini               PT                Não
Andres Sanchez          PT                Não
Antonio Bulhões         PRB              Não
Antonio Carlos M.Thame     PSDB         Sim
Arlindo Chinaglia                 PT              Não
Arnaldo Faria de Sá             PTB           Não
Baleia Rossi                          PMDB       Sim
Beto Mansur                        PRB            Sim
Bruna Furlan                       PSDB         Sim
Bruno Covas                        PSDB         Sim
Capitão Augusto                  PR              Sim
Carlos Sampaio                   PSDB         Sim
Carlos Zarattini                   PT               Não
Celso Russomanno              PRB             Não
Dr. Sinval Malheiros           PV                Sim
Eduardo Bolsonaro            PSC              Sim
Eduardo Cury                     PSDB           Sim
Eli Correa Filho                  DEM             Sim
Evandro Gussi                    PV                Sim
Fausto Pinato                     PRB              Não
Flavinho                              PSB             Sim
Gilberto Nascimento          PSC              Sim
Goulart                                PSD             Sim
Guilherme Mussi                 PP                Sim
Herculano Passos               PSD             Sim
Ivan Valente                       PSOL            Não
Jefferson Campos               PSD              Sim
João Paulo Papa                 PSDB           Sim
Jorge Tadeu Mudalen         DEM            Sim
José Mentor                        PT                 Não
Keiko Ota                           PSB              Sim
Lobbe Neto                        PSDB           Sim
Luiz Lauro Filho                PSB             Sim
Luiza Erundina                  PSB             Não
Major Olimpio                   PDT              Sim
Mara Gabrilli                    PSDB            Sim
Marcelo Squassoni           PRB              Sim
Marcio Alvino                   PR                Sim
Miguel Haddad                 PSDB           Sim
Miguel Lombardi              PR                Sim
Milton Monti                     PR                Sim
M. José Olimpio                 PP               Sim
Nelson Marquezelli           PTB             Sim
Nilto Tatto                        PT                Não
Orlando Silva                  PCdoB           Não
Paulo Pereira da Silva     SD                Sim
Paulo Teixeira                  PT                Não
Renata Abreu                    PTN             Não
Ricardo Izar                      PSD             Sim
Ricardo Tripoli                 PSDB            Sim
Roberto Alves                   PRB              Não
Roberto Freire                  PPS              Sim
Samuel Moreira               PSDB            Sim
Sérgio Reis                      PRB               Não
Silvio Torres                   PSDB             Sim
Tiririca                           PR                  Sim
Valmir Prascidelli           PT                 Não
Vanderlei Macris            PSDB            Sim
Vicente Candido             PT                 Não
Vicentinho                      PT                 Não
Vinicius Carvalho           PRB               Não
Vitor Lippi                      PSDB            Sim
Walter Ihoshi                  PSD              Sim
William Woo                   PV                Sim
Total São Paulo: 66            
Mato Grosso (MT)            
Adilton Sachetti              PSB             Sim
Ezequiel Fonseca            PP               Sim
Fabio Garcia                  PSB              Sim
Nilson Leitão                 PSDB            Sim
Prof. Victório Galli        PSC               Sim
Ságuas Moraes             PT                  Não
Valtenir Pereira            PROS             Não
Total Mato Grosso: 7            
Distrito Federal (DF)            
Alberto Fraga               DEM              Sim
Augusto Carvalho         SD                 Sim
Erika Kokay                  PT                 Não
Izalci                             PSDB             Sim
Laerte Bessa                 PR                 Sim
Ronaldo Fonseca          PROS             Sim
Roney Nemer                PMDB               Sim
Total Distrito Federal: 7            
Goiás (GO)            
Alexandre Baldy            PSDB            Sim
Célio Silveira                 PSDB            Sim
Daniel Vilela                 PMDB            Sim
Delegado Waldir           PSDB            Sim
Fábio Sousa                  PSDB            Sim
Giuseppe Vecci             PSDB            Sim
Heuler Cruvinel            PSD              Sim
João Campos                PSDB            Sim
Jovair Arantes              PTB              Sim
Lucas Vergilio             SD                 Sim
Magda Mofatto            PR                Sim
Marcos Abrão              PPS              Sim
Pedro Chaves               PMDB           Sim
Roberto Balestra         PP                 Sim
Sandes Júnior              PP                 Sim
Total Goiás: 15            
Mato Grosso do Sul (MS)            
Carlos Marun             PMDB           Sim
Dagoberto                   PDT              Sim
Elizeu Dionizio            SD                Sim
Geraldo Resende         PMDB          Sim
Mandetta                     DEM            Sim
Tereza Cristina            PSB             Sim
Vander Loubet             PT               Não
Zeca do Pt                   PT                Não
Total Mato Grosso do Sul: 8            
Paraná (PR)            
Alex Canziani             PTB                Sim
Alfredo Kaefer           PSDB              Sim
Aliel Machado           PCdoB               Não
Assis do Couto          PT                     Não
Christiane de S. Yared     PTN           Não
Diego Garcia              PHS                Sim
Dilceu Sperafico        PP                   Sim
Enio Verri                  PT                    Não
Evandro Rogerio Roman     PSD       Sim
Hermes Parcianello     PMDB            Sim
João Arruda                 PMDB            Não
Leandre                       PV                  Sim
Leopoldo Meyer          PSB                Não
Luciano Ducci             PSB                Sim
Luiz Carlos Hauly       PSDB             Sim
Luiz Nishimori            PR                  Sim
Marcelo Belinati         PP                  Não
Nelson Meurer             PP                 Não
Osmar Bertoldi           DEM               Sim
Osmar Serraglio     PMDB                Sim
Ricardo Barros        PP                     Sim
Rossoni                   PSDB                 Sim
Rubens Bueno         PPS                    Sim
Sandro Alex            PPS                     Sim
Sergio Souza             PMDB              Sim
Toninho Wandscheer     PT                Não
Zeca Dirceu             PT                      Não
Total Paraná: 27            
Santa Catarina (SC)            
Carmen Zanotto       PPS                   Sim
Celso Maldaner        PMDB               Sim
Cesar Souza             PSD                  Sim
Décio Lima               PT                     Não
Edinho Bez               PMDB               Sim
Esperidião Amin      PP                     Sim
Geovania de Sá       PSDB                Não
João Rodrigues       PSD                   Sim
Jorge Boeira             PP                    Sim
Jorginho Mello           PR                   Sim
Marco Tebaldi          PSDB               Sim
Mauro Mariani       PMDB                Sim
Pedro Uczai             PT                      Não
Rogério P. Mendonça     PMDB         Sim
Ronaldo Benedet           PMDB          Não
Valdir Colatto                PMDB         Sim
Total Santa Catarina: 16            
Rio Grande do Sul (RS)            
Afonso Hamm                 PP             Sim
Afonso Motta                 PDT           Não
Alceu Moreira               PMDB         Sim
Bohn Gass                     PT              Não
Carlos Gomes               PRB            Sim
Covatti Filho                 PP              Sim
Danrlei de Deus H.     PSD              Sim
Darcísio Perondi        PMDB           Não
Fernando Marroni     PT                 Não
Giovani Cherini          PDT               Sim
Heitor Schuch           PSB                Não
Henrique Fontana      PT                 Não
Jerônimo Goergen     PP                  Sim
João Derly                  PCdoB           Não
José Fogaça               PMDB            Não
José Otávio Germano     PP             Sim
Jose Stédile               PSB                Não
Luis Carlos Heinze     PP              Sim
Luiz Carlos Busato     PTB           Não
Marco Maia                PT             Não
Marcon                       PT             Não
Maria do Rosário       PT             Não
Mauro Pereira           PMDB        Sim
Nelson Marchezan J.     PSDB       Sim
Onyx Lorenzoni            DEM         Sim
Osmar Terra                PMDB       Sim
Paulo Pimenta              PT            Não
Renato Molling            PP            Sim
Ronaldo Nogueira       PTB         Não
Sérgio Moraes             PTB         Sim
Total Rio Grande do Sul: 30            

Vídeo - Repercussão na imprensa: MLC é mencionado no Jornal Nacional


A combativa atuação do Movimento Luta de Classes no ato contra o PL 4330 em Brasília lhe rendeu uma menção até mesmo no Jornal Nacional, da rede Globo.

Veja o vídeo no link abaixo:

http://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2015/04/manifestantes-e-policiais-se-enfrentam-nos-arredores-do-congresso.html

quarta-feira, 8 de abril de 2015

Vídeo - Intervenção do MLC no ato em Brasília contra o PL 4330


Intervenção do companheiro Jobert Fernando de Paula, do Movimento Luta de Classes (MLC-MG) e diretor do Sindieletro-MG no ato em Brasília contra o PL 4330 no dia 07 de abril de 2015. Esta intervenção se deu após as agressões e a expulsão dos trabalhadores que estavam dentro do prédio da Câmara.


Ocupar as ruas dia 15/04 contra a terceirização!


No dia 7 de Abril foi à pauta no congresso nacional o Projeto de Lei 4330, que prevê a terceirização sem limites em todos os níveis do mundo do trabalho no Brasil. Este projeto de autoria do ex-deputado Sandro Mabel (PMDB-GO), teve um acréscimo do substititutivo de autoria do relator, deputado Arthur Maia (SD-BA) tem como principal pilar o fim do critério de atividade meio e atividade fim, legalizando a terceirização e até a quarteirização em todo o processo produtivo no país.
    Este projeto toca diretamente na produção da mais-valia, pois a terceirização precariza mais o trabalho, retira direitos básicos dos trabalhadores e gera mais lucros aos patrões. Em meio há um momento de crise econômica mundial do capitalismo, com consequencias greves no Brasil, o patronato prioriza a aprovação deste projeto no congresso, para enriquecimento de sua classe. Por isso a Febraban, Federação dos banqueiros e a CNI, Confederação Nacional da Indústria, fazem lobby diário na câmara dos deputados e têm cadeiras cativas no congresso nacional.
    O projeto sugere uma fiscalização maior do Ministério do Trabalho e Emprego, o que não é feito atualmente. Não há estrutura de carros, funcionários e demais condições básicas para esse trabalho. Hoje o país possui 25% de mão de obra terceirizada, são 12 milhões de brasileiras e brasileiros que sofrem com a precarização do trabalho, com PL 4330 esse número será quadruplicado. O que de fato criaria mais emprego seria a redução da jornada de trabalho para 40 horas semanais, sem redução de salário, e não a ampliação da precarização e da retirada de direitos.

Na Câmara, o povo não entra



Representantes do Movimento Luta de Classes tentaram entrar na câmara federal para fazer a discussão com parlamentares contra o PL 4330, mas foram barrados. Foi permitida a entrada de apenas 10 representantes em uma delegação de aproximadamente 70 militantes. Com muitas dificuldades alguns gabinetes foram visitados para apresentar o perigo ao se aprovar um projeto que prevê a ampliação da precarização do trabalho. Os trabalhadores da Companhia de Energia Elétrica de Minas Gerais convivem com 1 morte a cada 40 dias, além das centenas de multilados, assim como na Petrobrás a média é de 1 morte a cada 20 dias, o que está em jogo portanto é a vida dos trabalhadores terceirizados.




Aurimar, trabalhador dos Correios sendo pisoteado
Quando os representantes do MLC conseguiram uma reunião no Anexo III na Câmara, onde fica o plenário do Congresso, mais uma vez foram barrados. Dos 10 representantes sindicais, foi permitida a entrada de apenas 4 dirigentes, ainda com enorme dificuldade de circulação no anexo. Mesmo assim os gabinetes das lideranças do PSOL, PT, PDT e PSB foram visitados para apresentar nossa opinião de defesa dos trabalhadores e radicalmente contrários o PL 4330.
O ambiente na câmara é de forte repressão e criminalização da luta popular. A tropa de choque foi convocada para expulsar todos os representantes dos trabalhadores  e trabalhadoras de dentro da câmara.
Bancário saiu desacordado,após ser espancado por policiais
Do lado de fora da Câmara, milhares de manifestantes estavam em frente ao congresso, protestando contra o PL, ao passo que houve o fechamento da casa e a truculência da polícia legislativa. Quando bombas de gás lacrimogênios e sprays de pimenta foram jogados contra os manifestantes, deu-se início ao enfrentamento. Sindicalistas foram presos e brutalmente espancados quando já estavam algemados, dentro da câmara dos deputados, lembrando os período da Ditadura Militar quando a luta do povo era, e continua sendo, tratada como caso de polícia.
   Dois trabalhadores sairam desmaiados da Câmara direto para o hospital, companheiro Aurimar, sindicalista do  Sindicato de Correios e Telégrafos de Minas Gerais e um companheiro Bancário de São Paulo. Houve ainda um caso de um trabalhador com o quadro de traumatismo craniano. Enquanto isso, o empresário Paulo Skaf, representante da Fiesp, entrou no plenário com muita tranquilidade, mostrando o caráter de classe do congresso. Aos empresários todas as honras da casa, aos trabalhadores “porrada”! Em entrevista à vários veículos de comunicação, o companheiro diretor do Sindieletro- MG e militante do MLC, Jobert de Paula declarou “Queremos que a Polícia Legislativa responda pelo que ocorreu hoje na Câmara dos Deputados", continuou, “Trabalhadores sairam em cadeiras de rodas! Acabamos de descomemorar 51 anos do golpe militar neste país! Exigimos democracia no congresso!” disse.
 Por fim o projeto teve seu texto principal votado no dia 8 de abril, para discussão dos destaques para a próxima terça feira, dia 14. A aprovação foi massiva com 324 votos favoraveis à 137 contrários. Continuaremos na luta contra o PL 4330 e denunciando a violência da polícia da Câmara Federal à serviço de Eduardo Cunha. Por isso nós do Movimento Luta de Classes apoiamos a convocação da CUT e outras centrais sindicais e movimentos sociais de um grande ato no dia 15 de Abril. Só com as trabalhadoras e os trabalhadores nas ruas com uma paralisação nacional poderá barrar esse ataque e fazer avançar os nossos direitos!

Renato Amaral
Coordenação Nacional do MLC