COVID 19 - Governo bolsonaro burocratiza acesso a renda mínima

Milhões de trabalhadores ainda não tiveram acesso ao benefício.

Fim da campanha genocida de bolsonaro

Justiça determina fim da campanha genocida de Bolsonaro

Nova organização da feira do eldorado prejudica feirantes

Trabalhadores e trabalhadoras feirantes da famosa Feira do Eldorado, localizada em Contagem/MG, sofreram um verdadeiro golpe neste final de ano.

Dia 13 de agosto é mais um dia de mobilizações por todo o país!

Está marcado para o dia 13 de Agosto novas mobilizações contra as medidas do governo de Jair Bolsonaro (PSL)

Karl Marx - Sindicatos: Seu Passado, Presente e Futuro

É necessário que a classe trabalhadora se arme com a teoria para avançarmos na luta pelos nossos direitos e por uma nova sociedade.


segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

Reforma da Previdência é ataque aos direitos dos trabalhadores! Entenda o porque.




Como se não bastasse a PEC 241/55, que congela os investimentos em educação, saúde entre outros serviços públicos, por vinte anos, a Medida Provisória do Ensino Médio, que retira disciplinas importantes como Filosofia, Sociologia e Educação Física do ensino médio, o famigerado Escola Sem Partido, que proibe o ensino crítico, os projetos de privatização incluidas no Plano de Parceria de Investimentos (PPI), a entrega do pré-sal para as empresas estrangeiras, o governo do golpe ataca os trabalhadores e trabalhadoras brasileiros piorando, e muito, as condições para ter acesso à aposentadoria. Agora, quem produz as riquezas em nosso país, devem “bater o cartão” até os 65 anos de idade, seja homem ou mulher.

A proposta da Reforma da Previdência, enviada à Câmara dos Deputados no início do mês de Dezembro é defendida pelos banqueiros que governam o Brasil pois se baseia em uma tese que existe um rombo na Previdência Social e que, por isso, futuras aposentadorias ficariam prejudicadas, essa reforma seria então, necessária. MENTIRA! A verdade que não é dita pela Rede Globo e seus jornais impressos,suas rádios, seus sites, suas revistas e nenhuma outra empresa de mídia familiar que temos no país é que a Previdência Social faz parte da Seguridade Social, que também inclui Assistência Social e Saúde. Segundo a Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil - ANFIP o governo considera apenas a contribuição de trabalhadores e empresas para calcular o resultado da Previdência. O governo deveria considerar também a arrecadação de outras contribuições sociais, como a CSLL (Contribuição Sobre Lucro Líquido), Cofins (Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social) e PIS/Pasep. Deste modo, ao invés do rombo propalado pelos patrões e pela mídia, o que existiria de fato é lucro.Quando somada a receita de todas essas contribuições e descontados os gastos com o pagamento dos benefícios aos cidadãos e as renúncias previdenciárias, ainda assim o saldo seria positivo: R$ 11,1 bilhões, de acordo com cálculo da Anfip.

Então, qual é o verdadeiro problema da Previdência Social?

O verdadeiro problema da Previdência Social é a Desvinculação da Receita da União, (DRU). Com o mecanismo da DRU, os governos desvinculam a obrigatoriedade de um determinado recurso ir para seu objetivo, mudando o destino dessas receitas.Assim, os governos retiram dinheiro da Seguridade Social e remaneja para o pagamentos da dívida pública. O dinheiro da Previdência Social vão parar nos bolsos dos banqueiros. A Dívida Pública é a maior esquema de corrupção no Brasil, onde 42,43% do orçamento do país é gasto com uma dívida impagável e que é desconhecida sua origem. Os Banqueiros, que são os credores dessa dívida, verdadeiros agiotas, para, entre outras coisas, garantirem o seu pagamento integral e inquestionável, tomaram o poder no país.




PEC da Previdência
A Reforma da Previdência vem em forma de Proposta de Emenda Constitucional,(PEC 287) com isso, as mudanças seriam incluidas na Constituição Federal, sendo necessária 2/3 do Congresso Nacional para modificá-la. Assim, o trabalho até os 65 anos de idade, e essa sendo a única idade de homens e mulheres para se aposentar, que força para continuar a trabalhar o servidor que era antes aposentado por alguma limitação, que iguala o tempo para acessar a aposentadoria de trabalhos completamente distintos (rural e urbano, por exemplo), que isenta as Forças Armadas,(maior gasto na Previdência social) dessas mudanças, e que contém outros ataques será resgardado pela Carta Magna do país.

Devemos aumentar nossos esforços contra essa proposta. Organizar debates, assembleias, explicar a propostas às bases e para assim, ocuparmos as ruas e avenidas do país contra esse ataque. Mas isso não pode demorar, organizar a resistência o mais rápido possível!

Movimento Luta de Classes