Greve de trabalhadores deixa França paralisada

As greves na França contra o projeto de Reforma Trabalhista do governo de Hollande se estenderam a vários setores

Déficit da previdência social é farsa!

Com argumentos incontestáveis, Denise Gentil destroça os mitos oficiais que encobrem a realidade da Previdência Social no Brasil

Sindicalistas de todo o país aderem à Unidade Popular

Em um ato público realizado em Maceió, Alagoas, sindicalistas de vários estados aderiram ao Partido Unidade Popular pelo Socialismo

PL\4330 volta à pauta no Congresso Nacional

O movimento sindical deve colocar a luta contra o PL 4330 como uma batalha de vida ou morte para a classe trabalhadora.

Apesar de comum, assédio sexual no trabalho é pouco denunciado no Brasil

Vergonha, medo e dificuldade de provar a agressão levam as vítimas a preferir o silêncio.


terça-feira, 9 de maio de 2017

Classe Trabalhadora Ocupará Brasília contra os ataques de Temer e dos Banqueiros


Trabalhadores se preparam para ocupar Brasília
    As Centrais Sindicais estão convocando o conjunto da classe trabalhadora à ocupar Brasília para pressionar o governo dos banqueiros contra as reformas da Previdência, Trabalhista e a Terceirização! O fato é que a Greve Geral do dia 28 de Abril foi um grande sucesso, onde cerca de 35 milhões de trabalhadores e trabalhadoras cruzaram os braços, formando nesta data a maior greve da história do Brasil, exatamente 100 anos depois da nossa primeira Greve Geral.
    Agora, mais do que nunca, grande parte da classe trabalhadora reconhece o ataque que o governo ilegítimo arma contra os trabalhadores. Reconhece que o que está sendo votado no congresso nacional, e discutido como se fosse uma simples mudança para “modernizar” e “otimizar” as relações de trabalho, são na verdade, um conjunto de normas e leis que legalizarão à superexploração, rasgando as carteiras de trabalho e a Consolidações das Leis do Trabalho (CLT), arrastando milhares de pessoas para a precarização do subemprego e se somando aos mais de 20 milhões de desempregados (dados do IBGE) que hoje assola nosso país.
    É importante aumentarmos nossa luta para não darmos espaço aos escravocratas como o Deputado Nilson Leitão do PSDB de Mato Grosso. Este dono da Casa Grande, enviou um projeto à Câmara Federal defendendo que os trabalhadores rurais poderão ser pagos de outras formas diferentes do dinheiro, ou seja, com casa e comida. Este projeto enviado em novembro de 2016, contém 192 itens sobre o trabalho no campo, e mostra que o que quer este governo é revogar a Lei Áurea, assinada pela Princesa Isabel em 1888, após dura luta dos negros como Zumbi e Dandara.
    Por tudo que está acontecendo e por o que ainda pode acontecer, precisamos organizar os trabalhadores e trabalhadoras a partir das assembleias de base, discutindo estes temerosos projetos e todo o retrocesso que eles significam.
    Portanto, na semana do dia 24 de Maio nosso papel é ocupar Brasília com trabalhadores e trabalhadoras de todo o país! Organizando cada vez mais o conjunto de nossa classe e expulsar  Temer, os banqueiros e escravocratas do poder.

Renato Campos
Movimento Luta de Classes