sábado, 14 de outubro de 2017

ATAQUE À ARTE: FASCISMO E CORTINA DE FUMAÇA



(Uma Autocrítica)

Tudo o que a direita quer atualmente é retirar o foco do debate político, extrair do campo econômico e levar para o campo moral. Nas últimas eleições tentaram isso, colocando o aborto à frente de tudo, se apresentaram como "defensores da vida", tentando emplacar a pecha de abortistas nos políticos de esquerda e assim ganharem espaço com esse tema em que o povo brasileiro é extremamente hipócrita e conservador. 

A corrupção também foi a tônica dos debates na última eleição presidencial (e das outras eleições também, o filme não muda muito). Foi memorável a resposta de Aécio Neves a uma eleitora no último debate antes da votação em segundo turno, quando disse "vamos tirar o PT do governo" para acabar com a corrupção. Todo mundo está vendo como essa turma acabou com a corrupção... O maior atributo da direita é enxergar nos outros os próprios vícios e atacar os seus adversários sem nenhum pudor no campo moral, onde eles são frágeis, mas não tão frágeis quanto no campo econômico, onde são ladrões sem escrúpulos. 

Agora o papo é pedofilia. Encontraram umas obras de arte em alguns museus por aí e estão fazendo o maior show em cima disso, mesmo essas obras não representando nada daquilo que difamam. Não discutem e nem nunca discutiram pedofilia nas igrejas deles, por exemplo, mas agora o tema ficou interessante porque tem eleições no ano que vem e eles precisam jogar cortina de fumaça na reforma trabalhista, na reforma da previdência e em todas as retiradas de direitos que estão fazendo agora. Além disso, há as denúncias contra Temer e sua quadrilha circulando no congresso e à medida em que a população se preocupa com quadros e exposições, os criminosos mais perigosos do país continuam a assaltar os recursos públicos pela porta dos fundos. E tem muita gente caindo nessa armadilha. 

A arte é um mecanismo de transgressão cultural, um espaço de registro histórico e também de choque de realidades, de abordagem de temas que mexem com o âmago dos valores da sociedade em um determinado período histórico. Não é a toa que os grandes artistas estão à frente do seu tempo. Eles enxergam como ninguém as fraquezas de um povo e as expõem, algumas vezes de forma sutil, outras vezes de maneira escandalizadora,  escancarada. Ironizam a hipocrisia. Em tempos de fascismo os artistas são atacados pelos conservadores do seu tempo. O conservador não quer mudar a realidade que lhe garante conforto e status, por isso condena qualquer coisa que afete seu bolso e fere a moral que lhe sustenta e ninguém melhor que um bom artista pra balançar a moral de um burguês safado! 

As pessoas podem não gostar de determinados estilos e/ou de algumas peças de exposição artística. As pessoas podem até mesmo não gostar da arte de jeito nenhum, pois até a ignorância às vezes é uma escolha. Esse é um princípio importante, que é a liberdade. Porém, ainda que o sujeito não goste de arte, deve respeitar os artistas, respeitar quem gosta de qualquer estilo e defender o direito de manifestação artística em qualquer campo, seja na música, no teatro, na poesia, nas esculturas e imagens. Atacar a liberdade com argumentos chulos e preconceituosos é censura! E esse é um caminho perigoso que nos leva a ditaduras terríveis que não permitem sequer a liberdade de pensamento. 

O poder central do Brasil foi golpeado e a democracia encontra-se em profundo abalo. Discursos reacionários e violentos têm dominado o cotidiano das pessoas levando o povo a enxergar nos demagogos e moralistas a salvação para os problemas que afligem a população. O povo está com medo? Sente-se inseguro? Vamos matar os bandidos e vender armas pra todo mundo, dizem os moralistas patrocinados pela indústria de armas. O povo não aguenta mais a corrupção? Vem com a gente que somos "defensores da família" (deles) e contra os corruptos, dizem eles. E esses moralistas são os mesmos que estão agora roubando a nação de maneira escandalosa e encontraram uma forma de enganar a população desviando o foco do assalto que estão fazendo. 

Cabe aos cidadãos democráticos resistirem a mais esse ataque e mostrarem ao povo o real problema, que é o roubo executado pela quadrilha que se instalou no poder, que escoa bilhões de reais em malas de dinheiro por aí enquanto falta comida na mesa de milhões de pessoas. Isso sim é crime!


* Este texto é também uma autocrítica. Há dias escrevi um pequeno texto em que fiz uma crítica superficial à exposição que aconteceu no Museu de Arte Moderna onde um artista se apresentou nu e havia presença de crianças. Ainda penso que determinadas exposições artísticas podem dar palanque aos demagogos e moralistas de plantão, porém, recuar diante desses ataques agora é aceitar a crítica dos ladrões,  fazer o mundo artístico recuar diante da cortina de fumaça e potencializar o poder reacionário que nos leva ao obscurantismo. É hora de unir força para contra atacar! Se está difícil lutar no campo econômico e organizar os trabalhadores pra resistir a tantas retiradas de direitos, temos que encontrar forças pra lutar também no campo artístico. Nosso desafio é grande.


Jobert Jobão
Militante do Movimento Luta de Classes
Psicólogo, músico e compositor

1 comentários:

Ataque a arte?
Kkkkk
Artistas q estão atacando crianças.
Sou a favor dessa arte desde q proibam a entrada de menores assim como é feito nos prostíbulos

Postar um comentário